Imunidade e Coronavírus

Rodolfo Peres – nutricionista – CRN3 16389

E aquela recomendação de avó sobre vitamina C e imunidade? Será que procede?

Sim! Procede! Revisando as publicações sobre o assunto, encontra-se que alguém que consome regularmente vitamina C em altas dosagens, algo como 1000 mg - 2000 mg/dia, preferencialmente de maneira fracionada, apresenta um período de recuperação mais rápido quando acometido por gripes ou resfriados. Mas de nada adianta iniciar a suplementação apenas quando se fica doente. O uso deve ser regular e contínuo!

Dentre outros suplementos que podem fortalecer a imunidade, posso citar os probióticos e os ácidos graxos ômega 3.

Astragalus membranaceus possui aplicabilidade em casos específicos.

Garantir níveis adequados de vitamina D, E e zinco, também é muito importante. Extrato de própolis é algo simples, mas muito eficaz. Já falando sobre alimentos, podemos citar: alho, spirulina, aveia (fonte de beta-glucanas), cebola, gengibre, chás branco e verde, cogumelos, vegetais verde-escuros, frutas cítricas, iogurte natural, kefir e oleaginosas, apenas para citar alguns. Além dessas dicas, um descanso adequado (sono), uma vida com controle de stress e uma ótima hidratação, também são igualmente importantes.

Restrições severas e desnecessárias de carboidratos podem debilitar seu sistema imunológico! Uma baixa imunidade pode atrapalhar tanto seu rendimento esportivo, quanto acadêmico ou profissional.

Portanto, esses cuidados valem muito a pena!

#vivaemdietavivamelhor #rodolfoperes #nutriçãoeindividualidade