Rodolfo Peres – nutricionista esportivo – CRN3 16389

Claro que existem pessoas que não possuem tanta paixão por doces, mas de maneira geral, eles são verdadeiros problemas para muitos. O que aprendi com a minha experiência, é que isso é muito mais psicológico do que fisiológico. E a forma de cada um lidar com isso, deve considerar esse fator. Eu poderia dissertar sobre inúmeras substâncias para tentar controlar essa vontade. Mas sabemos que quando ela realmente “bate forte”, não há substância no mundo que irá impedir você de atacar o pacote de bolacha ou o sorvete.

Falando nisso, crises de compulsão, que considero um problema no trabalho de reeducação alimentar, são muito relacionadas a doces. A pessoa passa 3 semanas sem colocar uma banana a mais na dieta, quando de repente come um pedacinho de chocolate. De imediato vem o capeta no ouvido e diz: já comeu um pedacinho… Você fracassou! Saiu da dieta! E com isso, você devora a barra inteira. Na sequência, abre-se o armário e começa a lambança: bolachas, doces e até aquele leite condensado vencido que estava esquecido na despensa há séculos não escapa. Nem os doces “fit” ficam de fora.

O consumo voraz nem traz mais prazer. É uma mistura de culpa e a sensação de ter de comer o máximo possível, porque na sua cabeça, essa será a última vez que você vai sair da dieta! Você precisa acabar com tudo… Para não ter mais essas delícias em casa e não cair mais na tentação quando voltar para a dieta na segunda-feira! Como eu sei? Já passei por isso… e durou alguns anos. O motivo? Fazia dietas muito severas com objetivos a curto prazo. Não pensava de maneira longitudinal. O que funcionou para mim? Ter uma alimentação menos rigorosa e não pensar em um dia específico para sair da dieta. Deixo fluir, e quando estou em uma situação especial, me permito comer aquilo que tenho vontade. Seja no domingo ou uma quarta, sem regras pré fixadas.

Além disso, importante cada um observar o que será mais interessante: você consegue comer diariamente um pedacinho de chocolate após o almoço? Legal! Não vejo problemas nisso. Agora, se um quadradinho de chocolate pode te levar a compulsão, melhor nem ter esse tipo de alimento em casa ou no trabalho.

Cadastre-se para receber novidades: