Rodolfo Peres – nutricionista esportivo – CRN3 16389

Diógenes Fernando resolveu aos 30 anos de idade fazer aulas de ciclismo. Ele só tinha pedalado na infância e fazia 20 anos que não subia em uma bicicleta. Foi na melhor loja de sua cidade e pagou 50 mil reais na melhor bike. Até tinha um modelo de “apenas” 45 mil reais, mas era 500 gramas mais pesado. Comprou todos os equipamentos mais avançados, das marcas utilizadas pelo pelotão de elite do Tour de France.

Após sua segunda aula, saindo do local de treinamento, todo feliz, foi ultrapassado na primeira subida por um “tiozinho”, 30 anos mais velho, com uma daquelas “Barras Forte”, sem marcha e ainda carregada com as ferramentas que ele usa no trabalho. Já Otaviano Augustus resolveu aprender a nadar. Foi na loja de esportes e comprou a melhor roupa de Neoprene disponível, depilou os pelos do corpo para reduzir o atrito com a água e comprou um óculos super avançado para mergulho profissional. E lá se foi para sua primeira aula todo equipado!

Agora, vamos pensar nas pessoas que querem mudar a composição corporal. Vocês acham que elas estão fazendo diferente? Vejo todos os dias pessoas utilizando suplementações que não vejo nem campeões de fisiculturismo utilizarem. Tomam 839 cápsulas por dia prescritas pelo médico, 24 tipos diferentes de suplementos indicados pelo nutricionista, mas na academia não sabem executar um agachamento ou fazer abdominal. Isso quando não passam a aula toda no celular.

Pessoal, para os que estão começando, o melhor investimento a fazer, é com o treinamento. Invista em uma boa academia, em um bom personal trainer. Aprendam a treinar primeiro! Algumas semanas após, ajuste sua dieta e suplementação para o melhor desempenho e resultados. Se você passou anos sedentário, não será em um mês que tudo vai ficar perfeito. Dê um passo de cada vez.

E até mesmo considerando o gasto financeiro, otimize seus investimentos procurando o profissional certo na hora certa. Muitas vezes o dinheiro investido com a suplementação cara, seria melhor investido na contratação de um treinador. Tenho certeza absoluta que vários de vocês que estão lendo o texto, estão cometendo o mesmo erro do Diógenes Fernando e do Otaviano Augustus. Com paciência tudo dará certo!