Um assunto que traz muita discussão tanto no meio acadêmico quanto entre os esportistas é: seria necessário ou não a utilização de carboidratos em conjunto com proteínas após um treinamento?

Em artigos generalizados, trazendo aspectos mais básicos de nutrição esportiva, sempre observa-se que seria um desperdício utilizar apenas proteínas logo após uma sessão de treinamento. Nesse atual artigo, o intuito é analisar mais profundamente os aspectos relacionados a necessidade ou não do uso de carboidratos nesse momento tão importante para o esportista.

O uso de proteína de rápida absorção combinada com carboidratos pós treino é um fator preconizado por muitos e a muito tempo, com o intuito do carboidrato aumentar a glicemia e os níveis de insulina como resposta ativando a via anabólica, potencializando a síntese proteica, reduzindo a degradação proteica muscular, aumentando a disponibilidade de glicose no sangue.

Alguns aminoácidos insulinotrópicos aumentam os níveis de insulina pós prandial, devido à liberação hormonal no intestino (colecistoquinina, peptídeos YY, peptídeos inibitórios gástricos, glucagon-like peptide 1, dentre outros). Esses hormônios potencializam a secreção de insulina no pâncreas a partir das células-B.

Diversos estudos comprovam que a combinação de isoleucina, leucina, valina, lisina e treonina exerce forte efeito estimulante sobre a secreção de insulina, pois são glicose-dependentes. A leucina, por si só, apresenta forte característica insulinotrópica. Agora, em conjunto com os demais aminoácidos supra-citados, apresenta um estímulo ainda maior! Alguns estudos apresentam resultados muito satisfatórios quanto ao efeito insulinotrópico desses aminoácidos (em alta quantidade) quando comparados com o pão de trigo branco.

Essa resposta insulínica é suficiente para ativar a via anabólica (mTOR), promover a redução de degradação de proteínas e aumentar a absorção de aminoácidos de cadeia ramificada, efeito que contribui para a reparação muscular devido ao dano tecidual desejável ocasionado pelo exercício.

Concluindo assim que a utilização somente de proteínas no pós treino é capaz de ativar a síntese proteica sem adição de carboidratos! Agora, antes de jogar no lixo sua maltodextrina, waxy maize
e dextrose, vamos analisar mais a fundo as necessidades individuais.

Quando o objetivo é melhora da performance em atividades de luta ou endurance (ciclismo, natação, corrida, etc), sempre recomendamos a ingestão de carboidratos antes, durante e após, em conjunto de proteínas de rápida absorção e/ou aminoácidos.

Agora, quando falamos do treinamento de musculação com objetivos puramente estéticos, temos várias ferramentas que podemos utilizar. Pessoas com metabolismo acelerado, com dificuldade em adquirir massa magra, normalmente se beneficiam da presença de carboidratos em seus shakes pré, intra e pós treino. Agora, nos momentos em que se deseja a melhora da definição muscular, com apenas manutenção da massa magra, ou ainda, para pessoas com metabolismo lento, a retirada do carboidrato pós treino pode ser bem vinda. Uma dica nessas situações é usar aminoácidos de cadeia ramificada durante o treino. Atualmente a indústria de suplementação já conta com os BCAAS em pó, sendo que alguns tem um sabor agradável, estimulando com isso, a hidratação durante o exercício.

Mais uma vez, não existem regras! Toda tentativa de generalizar algo tão complexo como o organismo humano, será em vão. A recomendação geral ainda é carboidrato com proteínas logo após seu treinamento! Apresentamos nesse artigo apenas algumas ferramentas nutricionais para serem utilizadas em casos específicos. Aprenda a perceber as respostas do seu corpo de acordo com as mudanças nas manipulações nutricionais. Procure seu nutricionista! Viva em Dieta, Viva Melhor!
————————-
O livro VIVA EM DIETA, VIVA MELHOR é um excelente guia nutricional que vai explicar para você quais são os “combustíveis” corretos que você precisa utilizar para suprir a demanda do seu corpo e consequentemente transformar isso em resultados.

Você entenderá melhor os alimentos e os seus nutrientes sabendo a hora adequada de utilizar-los. Alem de saber quais são os melhores SUPLEMENTOS ALIMENTARES de acordo com o seu objetivo, por exemplo: Ganho e definição de massa muscular, melhora no desempenho, etc…

Mais estratégias nutricionais você encontra no livro livro VIVA EM DIETA, VIVA MELHOR – clique aqui

Rodolfo Peres é nutricionista especialista em nutrição esportiva. Atende desde atletas de alto nível a pessoas que simplesmente buscam uma melhor qualidade de vida.